Carreiras

Ensino Técnico em Saúde Integrado ao Médio prepara aluno para a carreira universitária e profissional

Einstein lança os Cursos Técnicos em Administração em Saúde e em Enfermagem Integrados ao Ensino Médio.

Desde 1989 oferecendo formação técnica, a Escola Técnica do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa (IIEP) Albert Einstein irá oferecer também, a partir de 2019, Cursos Técnicos em Saúde Integrados ao Ensino Médio. “Esta ideia surgiu porque sentimos a necessidade de preparar mais cedo nossos alunos/futuros profissionais para o mercado de trabalho”, explica a diretora da Escola Técnica do Einstein Rosângela Dantas Frateschi. “Agora, além de transmitirmos a eles os conhecimentos sobre as disciplinas técnicas, ficaremos responsáveis também pela base curricular comum”, completa.

 

Como é o Técnico em Saúde Integrado ao Ensino Médio?

No Einstein, as matrizes curriculares dos Cursos Técnicos a serem oferecidos junto com o Ensino Médio, ou seja, Técnico em Administração em Saúde e Técnico em Enfermagem, são compostas de 4.200 horas, divididas em 1.400 horas por ano em cada um dos três anos. “São cursos integrais, com aulas tanto no período da manhã quanto em algumas tardes, dependendo da turma”, explica Rosângela. “No primeiro ano, os alunos terão mais aulas do núcleo comum e menos aulas técnicas. No segundo ano, essa proporção irá se equiparar. No último, eles terão mais aulas técnicas”, acrescenta.

Dentro da grade curricular, os alunos do Curso de Administração em Saúde terão, além das disciplinas comuns, como língua portuguesa e matemática, conteúdo específico da profissão, como técnicas de atendimento e relacionamento, legislação empresarial, empreendedorismo e inovação, e administração de serviços de saúde. Já no Curso Técnico em Enfermagem, além das disciplinas do Ensino Médio regular, os alunos terão aulas sobre prática assistencial, enfermagem materno-infantil e assistência em prevenção e promoção à saúde.

 

Preparação para o mercado de trabalho e para o Ensino Superior

O Einstein oferece como diferencial na grade curricular dos Cursos Técnicos a disciplina de Gestão de Carreira. A proposta é prestar uma orientação profissional aos alunos, bem como apoiá-los a criar um plano de carreira em qualquer que seja a área em que eles forem atuar, explica Blaidi Sant’Anna, diretor do Ensino Técnico Integrado ao Médio no Einstein. “Queremos proporcionar aos nossos alunos um conhecimento melhor da profissão para que eles possam ter mais condições de decidir se desejam entrar direto no mercado de trabalho, ingressar na faculdade ou conciliar a atividade profissional com a formação superior”, conta. “Refletir sobre esse trajeto de carreira já a partir do primeiro ano do Ensino Médio facilita o planejamento do caminho a ser traçado”, acrescenta.

projeto pedagógico do Ensino Técnico Integrado ao Médio do Einstein tem também por objetivo formar profissionais comprometidos com o atendimento humanizado, com foco em qualidade e segurança do paciente, preparados para as futuras demandas do mercado da saúde, estando aptos a contribuir para a melhoria contínua da qualidade da assistência, seja em serviços públicos ou privados.

“Na área da saúde, a empatia, a resiliência, o empenho, a capacidade de trabalhar em equipe e outras competências socioemocionais são fundamentais. Por isso, trabalharemos essas e outras competências nas várias disciplinas de nossos cursos de maneira integrada”, ressalta Sant’Anna.

Em relação aos estágios, obrigatórios nos dois cursos, eles serão realizados no Hospital Israelita Albert Einstein e em instituições parceiras, proporcionando contato com o atendimento realizado tanto em hospital público quanto privado.

​As inscrições para o processo seletivo 2019 já estão abertas.

​Dos alunos que ingressarem na primeira turma, 40% terão bolsas de estudos com até 70% de desconto, distribuídas de acordo com critérios econômicos familiares e ordem de classificação dos alunos. Segundo Sant’Anna, a localização da escola (a dois minutos do metrô Consolação) visa atrair alunos de diferentes regiões da cidade e a política de bolsas de estudo possibilita o ingresso nos cursos de estudantes com diferentes realidades financeiras. “Esta diversidade enriquece o processo de ensino e aprendizagem ampliando o repertório cultural e vivencial dos estudantes, possibilitando que sejam mais autônomos, tolerantes e empáticos”, avalia.

Notícias relacionadas