DestaqueEu sou Einstein

Alunas de Fisioterapia contam suas experiências no primeiro ano da Graduação

Início da Graduação em Fisioterapia encanta alunas que fazem parte do Programa de Monitoria

O momento de decisão por uma Graduação costuma ser importante na vida de muitos jovens. Ele carrega uma série de significados: seguir uma profissão; gostar do que vai estudar na teoria e na prática; sentir identificação com a carreira que promete caminhos para o futuro, além de ter um propósito dentro da trajetória profissional, entre outros aspectos.

Priscila Monteiro de Souza tem 18 anos. Giovanna Graziele Nascimento Santos, 19. Em janeiro de 2023, as duas ingressaram no terceiro semestre da Graduação em Fisioterapia da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein (FICSAE). Elas participaram também do processo de seleção para monitoria e foram aprovadas.

Desde então, seguem cursando a Graduação e atuando no Programa de Monitoria do Ensino Einstein, que disponibiliza desconto nas mensalidades. O dia a dia das estudantes é engrandecedor, em suas opiniões. Como monitoras, Priscila atua no setor de prática assistencial em Fisioterapia e Giovanna na área administrativa.

A rotina que iniciaram no começo de 2022 agrega conhecimentos práticos e teóricos nos departamentos em que atuam, o que tem contribuído significativamente com seus desempenhos acadêmicos. “Na monitoria eu auxilio duas profissionais em Fisioterapia a coletar e organizar dados em planilhas para dois projetos. Um envolve o tratamento de pacientes com hiperóxia (excessivo suprimento de oxigênio) e o outro com Ultrassonografia Neonatal”, conta Priscila.

Já Giovanna colabora com a área de Gestão em Saúde, apoiando as ações que envolvem trabalhos ligados à nova Graduação de Administração da FICSAE. No ano passado ela participou de muitas feiras sobre profissões e projetos especiais. “Na minha monitoria focamos na área administrativa em três assuntos: saúde mental, tecnologia e inovação e governança e compliance, nos quais o Einstein é considerado referência”.

Ela também faz parte da equipe que elaborou o Manual da Monitoria de Administração, além de ações voltadas ao curso e seus futuros alunos. “É um trabalho que me desafia todos os dias de forma positiva e ainda me sinto instigada a pensar que poderia seguir carreira em Gestão em Saúde quando estiver formada em Fisioterapia”.

A escolha pela Fisioterapia

No terceiro ano do Ensino Médio, Priscila já tinha feito a sua escolha pela área da saúde. A Graduação em Fisioterapia ficou iminente quando recebeu com mais ênfase o apoio de sua mãe e de sua irmã, que faz a Graduação em Enfermagem também na FICSAE e trabalha no Hospital Israelita Albert Einstein.

Priscila conta que no começo sentia um pouco de ansiedade, pois logo que terminou o Ensino Médio iniciou o curso de Fisioterapia. “Mas todo o respaldo que recebi dos meus professores e colegas colaborou para que eu me sentisse bem segura, de modo a continuar em busca do meu objetivo de ser uma boa Fisioterapeuta no futuro”.

A sua rotina na monitoria também contribui com mais conhecimento e experiências na área para prepará-la para o mercado. “Eu observo muito e aprendo bastante com os Fisioterapeutas que tenho oportunidade de acompanhar no atendimento ao paciente. Para mim, é uma das coisas mais incríveis pois acabei de terminar o primeiro ano da Graduação e já tenho essa experiência”, conta Priscila.

Giovanna, antes de começar a Graduação em Fisioterapia, queria fazer Medicina, mas a vivência que teve com os Fisioterapeutas que cuidaram de sua avó e de seu avô chamou a sua atenção. “Percebi que eu gostava de ajudar meus avós quando estavam em casa e seguia todas as orientações. No hospital, quando ficavam internados, também observava muito e passei a me interessar pelas partes motora e respiratória”.

Foi assim que optou pela Fisioterapia quando prestou o vestibular em 2021 no Ensino Einstein. “A minha família ficou surpresa positivamente pelo fato de eu ter me inspirado nos meus avós para escolher a minha futura profissão”.

Entre suas preferências no curso está o estudo colaborativo. “Dentro da metodologia de ensino tem a proposta de trabalhos em grupo e isso é ótimo, pois aprendi a lidar com opiniões diferentes das minhas”.

Outro ponto que chama a sua atenção é o contato com o ambiente hospitalar, que possibilita conhecer diversos casos clínicos, terapias especializadas e trabalhos da equipe multidisciplinar. “Já no primeiro ano fizemos visitas técnicas a determinadas áreas e foi muito bom entender que a Fisioterapia não trata apenas do âmbito da reabilitação. Há muitos setores dentro do hospital em que vamos poder atuar depois de formados”, ressalta ela.

Como a Graduação em Fisioterapia foi inaugurada em 2022 no Ensino Einstein, Giovanna também sente muito orgulho de ter participado de sua estruturação enquanto aluna e hoje ser presidente da Atlética do curso. “Construímos essa entidade acadêmica, que visa fomentar o esporte entre os alunos e promover eventos de integração com estudantes das outras Graduações. Fizemos a logomarca, criamos o seu nome que é 08 de setembro, em homenagem ao Dia Internacional da Fisioterapia, e todas as suas políticas”.

Ela também é uma das Diretoras do Núcleo de Projetos de Pesquisa EstetoCast do Diretório Científico da FICSAE, um PodCast destinado a informar estudantes da área da saúde com conteúdo confiável e atual. “Fiquei muito feliz de ter sido convidada para integrar esse grupo composto por alunos da Medicina e Enfermagem e contribuir com temas sociais e científicos que englobam a Fisioterapia”.

Tanto Priscila quanto Giovanna acreditam que a construção do ensino-aprendizagem está apenas começando para elas. “Temos mais quatro anos e podemos imaginar que ainda vamos crescer muito em todos os aspectos, pois a Fisioterapia oferece também as possibilidades de atuarmos na docência e na pesquisa”, finalizam.

Curso relacionado:

Notícias relacionadas