Eu sou EinsteinÚltimas novidades

Médico Intensivista e Emergencista conta como foi a sua transição de carreira

Estudar nunca é demais para quem, além de investir na educação continuada, traça um futuro promissor na área da saúde

A inclinação do Médico Intensivista e Emergencista do Hospital Israelita Albert Einstein, Dr. Adenilton Rampinelli, pela área da saúde começou cedo. Ele tinha 16 anos quando iniciou o curso de Fisioterapia na Santa Casa de Vitória, em sua cidade natal, capital do Espírito Santo.

Com essa idade ele não tinha a noção clara do universo profissional da saúde. “Era um jovem atleta na modalidade de voleibol. Na época me encantei com a possibilidade de atuar como Fisioterapeuta na área do esporte, mas durante o curso me interessei por trabalhar em hospitais”. Aos 20 anos, então, já estava formado e atuando nessa área, quando veio para São Paulo realizar a sua especialização em Fisioterapia Respiratória.

Esse ambiente, principalmente no atendimento a casos graves, aliado aos estudos teóricos e práticos, despertou o desejo de fazer mais uma Graduação. E foi a Medicina que mais o atraiu. Aos 21 anos, em 2006, ingressou no curso, também na cidade de Vitória. “Paralelamente à formação, trabalhava como Fisioterapeuta em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e com o tempo fui ficando ainda mais confiante e apaixonado pela área”.

Área de ensino

Já formado, em 2012 recebeu um convite para lecionar para alunos da Graduação em Medicina na mesma faculdade onde finalizou seu curso. Com o passar dos anos e com a oportunidade de atuar também como coordenador-adjunto de ensino nessa área, percebeu que poderia investir na especialização em docência.

E foi no Ensino Einstein que o Dr. Adenilton buscou mais conhecimento. “Eu já mantinha uma grande admiração pela Instituição como um todo, pois sempre utilizei seus estudos acadêmicos e exemplos profissionais como parâmetro de excelência a serem seguidos”.

No ano de 2017 iniciou a sua residência em Medicina Intensiva. Dois anos depois pôde concretizar a vontade de se aproximar do Einstein e realizar a Pós-graduação em Docência em Saúde no Ensino Técnico e Superior, visando mais capacitação para atuar como docente e coordenador-adjunto. “Fiquei ainda mais encantado, porque o curso foi além das minhas expectativas e realmente foi um investimento que valeu muito a pena para a minha carreira”.

Durante seus estudos na Pós-graduação e em contato com novas metodologias e práticas de sala de aula, além dos estágios supervisionados, ele foi ganhando admiração de professores e colegas do curso, os quais o incentivaram a considerar seu ingresso no Mestrado. “Eu fui amadurecendo a ideia e antes da pandemia do novo coronavírus me dediquei a um projeto, que foi aprovado pelo Ensino Einstein”, diz o Dr. Adenilton.

Ele iniciou o Mestrado Profissional em Ensino em Saúde e continuou seus estudos de Vitória, vindo a cada 15 dias para São Paulo, a mesma rotina a qual já estava acostumado quando fazia a especialização. Defendeu a sua dissertação e conquistou o título nessa formação.

Oportunidades de trabalho

Depois de algum tempo surgiu a oportunidade de aplicar-se como Médico Intensivista para uma vaga no Hospital Municipal Vila Santa Catarina Dr. Gilson de C. Marques de Carvalho, administrado pelo Einstein. Passou no processo seletivo e começou a trabalhar no local.

Iniciou suas atividades como plantonista, depois diarista e no final do ano passado foi transferido para a UTI de Transplante da Unidade Morumbi do Einstein. “Toda essa trajetória foi possível devido à minha vontade de estar sempre à altura das atividades que exerço tanto na teoria quanto na prática”.

Ao longo deste ano, ele também passou a exercer as funções de Médico Emergencista em uma das Unidades Móveis do Hospital, pois também realizou a especialização nessa área. “Hoje eu consigo exercer como colaborador do Einstein as minhas duas especialidades na Medicina, o que representa uma grande realização profissional. Não tinha imaginado que também poderia trabalhar nesse ambiente. Estudar na Instituição já era uma vitória”, celebra o Médico.

Dessa forma, ele mantém suas atividades no Einstein e em um hospital estadual de Vitória, onde atua como Gestor Clínico. Nessa cidade continua como docente lecionando a disciplina Medicina de Emergência na faculdade em que se formou. Assim, ele reside por 15 dias em São Paulo e outros 15 na capital capixaba.

De volta às sala de aula

Além dessa rotina dinâmica, esse ano o Dr. Adenilton foi aprovado em outro processo seletivo e já está realizando o MBA Executivo em Gestão de Saúde no Einstein. Portanto, no momento o Dr. Adenilton atua tanto na assistência quanto nas áreas administrativa e de ensino. “Eu acredito que podemos ser multifacetados e desempenhar bem diferentes funções”.

Considerando que ele gosta muito de estudar e desdobrar suas atividades, procurando suprir as demandas de forma plena, o Médico segue se aperfeiçoando sempre com o intuito de contribuir em diferentes aspectos para salvar os pacientes em estado grave. “Isso é o que mais me encanta nessa profissão: poder reverter um quadro de saúde importante, com segurança e  infraestrutura adequadas para isso. Não tem satisfação maior”, conclui.

Cursos relacionados:

Notícias relacionadas